Notícias do Dia

sábado, 31 de julho de 2010

Fim de Noite: "The Earth Song"



O Fim de Noite deste Sábado caprichou e retornou com o famoso maestro e violonista André Rieu em mais uma de suas perfomances primorosas, desta vez com a participação da cantora de ópera brasileira (de Belém do Pará) Carmen Monarcha em uma apresentação de primeira grandeza. Música e imagem unem-se de forma espetacular em "The Eart Song". Liguem o som e confiram um clássico da música internacional capaz de emocionar os que gostam da boa música. Boa noite!

Pluralidade: Marcha da Maconha em plena SBPC em Natal



A 62ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) realizada esta semana em Natal foi um evento de grande importância para o desenvolvimento da ciência em seus aspectos mais amplos possíveis e proporciona informações valiosas e indispensáveis para a comunidade científica do país.
Plural em sua abrangência e respeitando a diversidade de correntes do pensamento, abrigou ontem, 30, no decorrer de sua realização, uma felizmente não bem sucedida Marcha da Maconha, que teve a adesão de aproximadamente 200 pessoas.
O objetivo defendido pelos adeptos do movimento é a legalização do uso da maconha. Assunto controverso, tem sido discutido em várias capitais do país sem conseguir "emplacar", pela desconfiança nos benefícios prometidos pelo uso indiscriminado da erva. O estado democrático de direito vigente no Brasil permite as livres manifestações coletivas. A linha tênue se estabelece no momento de se manifestar favorável ao uso da droga e fazer a apologia do uso da mesma.
A maconha se tornou uma droga ilegal - a nível internacional - em 1925, durante a Internacional Opium Convention. Em 1960, a maior parte dos países ocidentais há havia estabelecido leis nacionais que proibiam o uso e o consumo da Cannabis.
No momento em que o governador do estado, Iberê Ferreira diz em uma entrevista no rádio, que algo em torno de 90% dos crimes contra a pessoa no RN tem o envolvimento com o tráfico e uso de drogas, imaginar que a liberação pura e simples do uso e consumo será a solução do problema, é caminhar na contra-mão da lógica.
Se mesmo proibido e combatido pela polícia, o tráfico e uso de drogas assumiu proporções de epidemia em todo o país, ceifando diariamente vidas de jovens principalmente nas periferias das cidades e crescendo assustadoramente no interior, como explicar que a liberação que certamente aumentará os casos de destruição familiar, seja uma solução? Insustentável argumento.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

RN Político: a realidade que expõe a incoerência




O tema não é novo. Mas a realidade da campanha nas ruas expõe as extremas incoerências partidárias e promove vexames e constrangimentos. Dedicidamente alguns candidatos resolveram e acham possíveis servir a dois Senhores ao mesmo tempo, contrariando um milenar princípio bíblico. Até isso alguns políticos admitem ser possível. E tentam, a despeito da capacidade crítica do eleitor.
A foto acima ilustra com precisão um desses momentos políticos que é puro vexame: os principais líderes dos partidos situacionistas PT e PSB e do oposicionista DEM disputando o melhor lugar ao lado da candidata petista à presidência da república, Dilma Rousselff, do PT, no Alecrim, em Natal.
Sem direito a voz para não aumentar ainda mais o constrangimento, limitam-se ao falso sorriso da conveniência política, com o objetivo de faturar prestigio e voto, ao lado da candidata presidencial. Destaca-se entre todos, a dificuldade do senador peemebista Garibaldi Alves que no Rio Grande do Norte deixou de apoiar Iberê, candidato da base do governo do presidente Lula, para apoiar Rosalba Ciarlini, do DEM, partido de oposição oa governo federal e que a candidata Dilma Rousselff tem grande interesse de derrotar. Para o deputado federal Henrique Alves, a impossível justificativa de porquê Garibaldi Alves apoiar Rosalba, do DEM, para o governo do RN, sendo ele um dos principais líderes do PMDB no Sendo e no RN. Embora seja comum os políticos pensarem que "em política tudo é possível", temos o direito, enquanto eleitor, de discordar. Ou até concordar, mas livremente.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Ficha Limpa: por enquanto, só para "peixes" pequenos



Embora o ministro Ricardo Lwandoski, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, tenha afirmado que a Lei Ficha Limpa seja para valer e para todos, por enquanto, segundo o site Congresso em Foco, apenas sete minguados "peixes" pequenos foram declarados inelegíveis, em Minas Gerais e Santa Catarina. Enquanto isso, juízs eleitorais do Maranhão (do senador José Sarney) contrariaram decisão do Tribunal Superior Eleitoral, instância judicial superior, e mantiveram o registro de candidatura de Zequinha Sarney (PV-MA). O pedido de impugnação do parlamentar havia sido feito pelo Ministério Público eleitoral do Maranhão.

Eleições 2010: o lado bom das campanhas eleitorais





Infidelidade partidária, apoios impensáveis, "diálogos" inconfessáveis, coligações incoerentes, acusações injuriosas, atitudes raivosas, poluição sonora, legislação eleitoral confusa, golpes baixos tanto do bloco situacionista como do oposicionista e divisões políticas atípicas e sem nenhuma lógica compõem o ambiente de campanha das eleições de 3 de outubro próximo. São ingredientes indigestos para o brasileiro em geral que gostaria de ver tais práticas políticas substituídas por um amplo e democrático debate sobre os graves problemas nacionais que são muitos.
Mas... como tudo na vida, as campanhas afora as práticas acima mencionadas, têm um lado bom para o povo, na medida em que a luta pelo voto a qualquer custo, faz com que os candidatos sejam o estreantes e os que pleiteam a reeleição, aproximam-se do povo - mesmo que seja para prometer - como nunca fazem no decorrer de seus mandatos, quando se enclausuram em seus confortáveis gabinetes, tornando-se bem mais inacessíveis aos seus eleitores.
As campanhas, sabe-se, são caríssimas e em sua maioria, bancada com dinheiro público. Atualmente elas ocorrem a cada dois anos. A unificação das eleições para que ocorram de 4 em 4 anos, não parece interessar aos grupos políticos, tanto que nunca levaram a sério a sugestão. No entanto, os anos eleitorais são comprovadamente os períodos em que os benefícios que deveriam por força de planejamento, ocorrer durante todo o mandato, são premeditadamente deixados para o ano eleitoral.
Menos mal.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Marina Silva: exemplo de humildade, dignidade e coragem




Em meio a uma cultura em que os brasileiros criticam os políticos desonestos e corruptos, mas se omitem de participar da vida pública, constata-se que as exceções existem, embora cada vez mais raras. Marina Silva, a candidata do PV à presidência da República é uma raríssima e dignifcante exceção. São reconhecidas suas limitadas possibilidades de ser eleita presidente da República. Mas cômodo de sua parte seria garantir sua tranquila reeleição ao Senado Federal (o céu e ambiente de muitos privilégios para a maioria dos políticos). Mas a sua grandeza como mulher pública exigiu-lhe um sacrifício maior: a candidatura ao maior cargo eletivo do país.
Independente de seu sucesso eleitoral, deixará um exemplo de espírito público, consciência ecológica e coragem.
Abaixo, sua resposta ao bispo Dom Moacyr Grechi, religioso que a ajudou a se tornar uma grande cidadã brasileira, mas que numa percepção infeliz, não lhe deu o merecido crédito como política e candidata ao mais importante cargo público do país: a presidência da República. Na opinião do blog, não há fragilidade no aspecto físico de Marina, mas uma resistência física e psicológica como poucos brasileiros têm.

"Ao amado Dom Moacyr


Li na Folha (22/5) sua afirmação de que sou frágil e não tenho perfil para a Presidência da República. No início, fiquei triste. Já tinha ouvido algo parecido do senhor, de forma carinhosa, mas ler assim como está no jornal tem outro peso.

Refletindo mais, reconciliei-me com sua mensagem.

Quando ando por aí, muitos me dizem que minha luta é de Davi contra Golias. Então vamos conversar sobre passagens bíblicas, que conhecemos bem. Elas se completam e iluminam o que quero dizer.

Quando Saul terminava seu reinado, Deus mandou o sacerdote e profeta Samuel ungir novo rei entre os muitos filhos de Jessé. O profeta procurou entre os mais belos, os mais fortes e os mais habilidosos, mas Deus descartou todos. Jessé lembrou então de Davi, o seu filho mais novo, que pastoreava ovelhas. O profeta o achou muito fraquinho, meio esquisito. Mas Deus ordenou que o ungisse rei dos israelitas, porque olhava para o seu coração, e não para a sua aparência.

Foi assim que Davi foi escolhido para ser rei. E logo provou seu valor ao enfrentar Golias, o gigante filisteu, guerreiro acostumado a usar escudo, capacete e armadura e a manejar a espada. O jovem Davi, aparentemente fraco e sem muito preparo para aquele tipo de duelo, ganhou a luta porque não tentou usar a armadura de Saul, que lhe fora ofertada e nem lhe cabia direito. Usou sua própria arma, a funda, e ali colocou a pedra para jogá-la no lugar certo, na testa do gigante.

Assim como o senhor, dom Moacyr, Samuel era homem corajoso, temente a Deus, preparado para o sacerdócio desde um ano de idade. O senhor é muito importante na minha vida, da mesma forma que Samuel foi na vida de Davi. E está me vendo com olhos cuidadosos, preocupados com circunstâncias que talvez me causem sofrimento. Mas, como sabe por experiência própria, não podemos ficar presos às circunstâncias.

Quando o senhor chegou ao Acre, aos 36, enfrentou os poderosos e ficou do lado de Chico Mendes e de todos os que eram aparentemente fracos e despreparados para enfrentar os gigantes das motosserras.
Como me ensinou, não me intimido com as circunstâncias e procuro me encontrar com o que está no coração de homens e mulheres sinceros, que, como o senhor, buscam fazer o melhor, apesar das dificuldades e riscos.

Aprendi com o senhor boa parte dos valores que me guiam, entre eles não vergar a coluna às pressões dos interesses espúrios.
Por favor, meu amado irmão, não me diga agora que esses valores não servem para governar o Brasil e me fragilizam. Tranquilize-se: eles são e continuarão sendo a minha força e a minha funda diante dos desafios, qualquer que seja o tamanho deles."

Marina Silva

Um pouco da biografia de Marina Silva:

Marina Silva nasceu em uma "colocação" (casas de seringueiros, geralmente construídas sobre palafitas) chamada Breu Velho, no seringal Bagaço, a 70 km do centro de Rio Branco, capital do estado do Acre. Seus pais, Pedro Augusto e Maria Augusta da Silva, tiveram onze filhos, dos quais oito sobreviveram.

Aos quinze anos, ela foi levada para a capital, com uma hepatite confundida com malária. Teve a proteção do então bispo do Acre, Dom Moacyr Grechi, que a acolheu na casa das irmãs Servas de Maria. Analfabeta, Silva foi matriculada no Mobral, projeto de alfabetização do regime militar. Seu primeiro trabalho foi de empregada doméstica.

Marina Silva é casada com o técnico agrícola Fábio Vaz de Lima e tem quatro filhos. Apesar de ter sido educada no catolicismo, hoje ela professa o cristianismo evangélico, sendo membro da Assembleia de Deus.

Trajetória política:

Em 1981 entrou na Universidade Federal do Acre, onde formou-se em História. Na universidade, Marina acabou por ter contato com obras marxistas, o que a levou, por influência da igreja católica, ao entrar para o Partido Revolucionário Comunista (PRC), que se abrigava no Partido dos Trabalhadores, sob o comando do deputado José Genoíno.

Foi professora na rede de ensino de segundo grau e engajou-se no movimento sindical. Foi companheira de luta de Chico Mendes e com ele fundou a Central Única dos Trabalhadores (CUT) do Acre em 1985, da qual foi vice-coordenadora até 1986. Nesse ano, filiou-se ao Partido dos Trabalhadores (PT) e candidatou-se a deputada federal, porém não foi eleita.

Em 1988, foi a vereadora mais votada do município de Rio Branco, conquistando a única vaga da esquerda na câmara municipal. Como vereadora, causou polêmica por combater os privilégios dos vereadores e devolver benefícios financeiros que os demais vereadores também recebiam. Com isso passou a ter muitos adversários políticos, mas a admiração popular também cresceu.

Exerceu seu mandato de vereadora até 1990. Nesse ano candidatou-se a deputada estadual e obteve novamente a maior votação. Logo no primeiro ano do novo mandato descobriu-se doente: havia sido contaminada por metais pesados quando ainda vivia no seringal.

Em 1994 foi eleita senadora da República, pelo estado do Acre, com a maior votação, enfrentando uma tradição de vitória exclusiva de ex-governadores e grandes empresários do estado. Foi Secretária Nacional de Meio Ambiente e Desenvolvimento do Partido dos Trabalhadores, de 1995 a 1997. Pode-se dizer que se tornou uma das principais vozes da Amazônia, tendo sido responsável por vários projetos, entre eles o de regulamentação do acesso aos recursos da biodiversidade.

Ministério do Meio Ambiente

Em 2003, com a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva para a Presidência da República, foi nomeada ministra do Meio Ambiente. Desde então, enfrentou conflitos constantes com outros ministros do governo, quando os interesses econômicos se contrapunham aos objetivos de preservação ambiental. Marina afirmou que desde a reeleição do presidente Lula, no fim de 2006, alguns projetos importantes de sua gestão, como a criação de áreas protegidas na floresta amazônica, haviam sido praticamente paralisados. Durante o primeiro governo Lula (2003-2006), foram delimitados 24 milhões de hectares verdes , contra apenas 300 mil hectares em 2007.

Em dezembro de 2006, enfraquecida por uma disputa com a Casa Civil, que a acusava de atrasar licenças ambientais para a realização de obras de infra-estrutura, a ministra avisara que não estaria disposta a flexibilizar a gestão da pasta para permanecer no governo.

Ultimamente agravaram-se as divergências com a ministra Dilma Rousseff da Casa Civil pela demora da liberação das licenças ambientais pelo Ibama para as obras no rio Madeira, em Rondônia. Essa demora e o rigor na liberação das licenças foram considerados como um bloqueio ao crescimento econômico.

Marina Silva também denunciou pressões dos governadores de Mato Grosso, Blairo Maggi, e de Rondônia, Ivo Cassol, para rever as medidas de combate ao desmatamento na Amazônia.

Em 13 de maio de 2008, cinco dias após o lançamento do Plano Amazônia Sustentável (PAS), cuja administração foi atribuída a Roberto Mangabeira Unger, Marina Silva entregou sua carta de demissão ao Presidente da República, em razão da falta de sustentação à política ambiental, e voltou ao exercício do seu mandato no Senado.

Presidenciável

Em 2007 um movimento apartidário de cidadãos, denominado "Movimento Marina Silva Presidente", iniciou a defesa pública de sua candidatura à presidência da República. A repercussão internacional deste movimento fez com que o PV Europeu pressionasse o PV do Brasil a convidá-la para afiliar-se em seus quadros.

Assim, desde agosto de 2009, foi cogitada a ser candidata à presidência da República pelo Partido Verde (PV). Líderes do PV articulam um leque de apoio que dê envergadura eleitoral à eventual candidatura em 2010.

No dia 19 de agosto de 2009, Marina Silva anunciou sua desfiliação do Partido dos Trabalhadores (PT). Marina disse que a decisão foi sofrida e a comparou com o fato de ter deixado a casa dos pais há 35 anos num seringal rumo a uma cidade grande. "Não se trata mais de fazer embate dentro de um partido em que eu estava há cerca de 30 anos, mas o embate em favor do desenvolvimento sustentável."

Em 11 de junho de 2010, anunciou oficialmente sua candidatura à Presidência da República, em uma convenção do Partido Verde na qual afirmou pretender ser a primeira mulher, negra e de origem pobre a governar o Brasil.

Fatos relevantes

* Em 1996 recebeu o Prêmio Goldman do Meio Ambiente pela América Latina e Caribe, nos Estados Unidos.
* Em 2007, por meio da Medida Provisoria 366, a ministra Marina Silva desmembrou o Ibama e repassou a gestão das unidades de conservação da natureza federais para o Instituto Chico Mendes.

* Também em 2007, recebeu o maior prêmio das Organização das Nações Unidas (ONU) na área ambiental - o Champions of the Earth (Campeões da Terra) - concedido a seis outras personalidades: o ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore; o príncipe Hassan Bin Talal, da Jordânia; Jacques Rogge, do Comitê Olímpico Internacional (COI); Cherif Rahmani, da Argélia; Elisea "Bebet" Gillera Gozun, das Filipinas, e Viveka Bohn, da Suécia.
* Em 1 de abril de 2009, ganhou o prêmio norueguês Sofia, de 100 mil dólares, por sua luta em defesa da floresta amazônica. "Ela reduziu o desmatamento na Amazônia para níveis historicamente baixos - 59 por cento, de 2004 a 2007", informou a fundação. Áreas enormes foram conservadas, mais de 700 pessoas foram presas por atividades ilegais na floresta, mais de 1.500 empresas foram fechadas, e equipamentos, propriedades e madeira ilegal foram apreendidos. Ela também se preocupou com as populações indígenas". Durante os três anos de Marina Silva no governo, o desmatamento foi reduzido para o segundo nível mais baixo em 20 anos, de acordo com a Fundação.
* Em 10 de outubro de 2009, recebeu o prêmio Mudanças Climáticas, oferecido pela Fundação Príncipe Albert II de Mônaco.
* Foi considerada pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.
* Foi considerada um dos 100 maiores protagonistas do ano de 2009 pelo jornal espanhol El País.

Com informações do Wikipédia.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Paternidade: vice-presidente José Alencar foi um menino levado




O vice-presidente José Alencar (foto) foi obrigado pela Justiça mineira a reconhecer a paternidade de Rosimary de Morais Gomes da Silva, hoje uma professora de 56 anos. O processo arrastou-se por longos 9 anos, com medidas protelatórias por parte da defesa de José Alencar e do próprio que recusou-se a fazer o exame de DNA, fato interpretado pela Justiça como confissão de paternidade. Doloroso, o processo teve ainda outras práticas não recomendáveis da defesa como tentar desqualificar a mãe, sugerindo tratar-se de uma prostituta. A acusada casou-se com outro homem, logo após o nascimento da filha.
A curiosidade no processo ficou por conta de um casaco de Alencar, guardado pela ex-amante desde o término do caso com o atual vice-presidente.
Nenhum homem está livre.
Com informações do site de Claudo Humberto

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Fim de Noite: "How Can I Go On"



Visitando ritmos e estilos diferentes de música, o Fim de Noite desta quarta-feira viaja mais uma vez no tempo, mais precisamente o ano de 1992 e traz "How can i go on" ou traduzindo livremente algo como "Como eu posso seguir em frente?. No vídeo, dois astros da música internacional: Freddie Mercury, uma das vozes mais conhecidas do planeta e líder da banda britânica "Queen" e a cantora lírica espanhola Montserrat em uma interpretação digna dos grandes espetáculos musicais internacionais. Abaixo, a tradução, na íntegra. Ligue o som e boa noite!

"How can i go on"
Composição de Freddie Mercury e Montserrat Caballe

"Como eu posso seguir em frente?
como eu posso seguir em frente desse jeito...

Onde todo o sal é retirado do mar
Eu fico destronado
eu estou nú e sangrando
Mas quando seus dedos apontam tão selvagemente
Há alguem aí para acreditar em mim?
Para ouvir o meu apelo e cuidar de mim?

Como eu posso continuar
dia após dia
Quem pode me fortalecer em todas as maneiras
Onde eu posso estar a salvo
Onde é o meu lugar
Nesse grande mundo de tristeza
Como eu posso esquecer
Aqueles lindos sonhos que nós compartilhamos
eles estão perdidos e não podem ser encontrados
Como eu posso seguir em frente?

Às vezes eu começo a tremer no escuro
Eu não consigo ver
Quando as pessoas me assustam
Eu tento me esconder bem longe da multidão
Há alguém aí para me confortar?
Senhor...toma contar de mim

Como eu posso continuar
dia após dia
Quem pode me fortalecer em todas as maneiras
Onde eu posso estar a salvo
Onde é o meu lugar
Nesse grande mundo de tristeza
Como eu posso esquecer
Aqueles lindos sonhos que nós compartilhamos
eles estão perdidos e não podem ser encontrados

Como eu posso seguir em frente?"

Mau exemplo: Dilma Rousselff foi multada 6 vezes pelo TSE



Dilma Rousselff e Lula, seu principal cabo eleitoral.

A confusa legislação eleitoral em vigor parece ser para todos. A ex-ministra e candidata a presidência da República, Dilma Rousselff, do PT, foi multada 6 vezes pelo Tribunal Superior Eleitoral, por práticas eleitorais proibidas por lei, acumulando um total de R$ 31 mil reais a serem recolhidos aos cofres do TSE.
A gravidade do fato reside no fato do péssimo exemplo de não cumprimento da lei, cometido por quem pretende exercer o mais alto cargo da República do Brasil.
Ao cidadão comum não lhe é permitido alegar não conhecimento de uma lei para que ela seja cumprida.
Mas de uma candidata a tão importante cargo político, não há como imaginar que ela não conheça a legislação eleitoral,assessorada que é por bem pagos assessores jurídicos e parlamentares.
Um inegável mau exemplo para todos.

Perguntar não ofende: Candidatos "guardam" (muito) dinheiro embaixo do colchão



As declarações de patrimônio feitas pelos candidatos aos tribunais regionais eleitorais revelam algo inacreditável. Segundo o site Congresso em Foco, muitos candidatos, a merecer crédito suas declarações, guardam muito dinheiro embaixo de seus colchões, informações nas quais não se consegue acreditar. Veja alguns exemplos:

Dilma Rousselff (PT) - R$ 133,3 mil - Candidata à Presidente da República

Orestes Quercia (PMDB) – R$ 1,3 milhão - Candidato ao Senado por São Paulo
Nilo Coelho (PSDB) – R$ 912,6 mil - Vice de Paulo Souto, do PSDB, pela Bahia
Romero Jucá (PMDB) – R$ 545 mil - Candidato a reeleição ao Senado por Roraima
Afif Domingos (DEM) – R$ 380 mil - Candidato ao governo de São Paulo
Lúcia Vânia (PSDB) – R$ 320 mil - Candidata à reeleição ao Senado por Goiás
Jofran Frejat (PR) – R$ 250 mil - Vice de Joaquim Roriz. pelo Distrito Federal.

A lista é extensa e pode ser consultada no site: www.congressoemfoco.com.br

E, como "Perguntar não ofende", dá para acreditar em tais informações? É razoável pessoas esclarecidas "guardarem" tanto dinheiro em espécie e em casa?
Para o blog: sem comentários.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Fim de Noite: "Don't Cry For Me Argentina "



Fim de noite de hoje reporta-nos a um dos maiores clássicos da música latina, interpretado por muitas e importantes cantoras em todo o Mundo. Nesta versão, magistralmente apresentada por Elaine Mary Bickerstaff, ou apenas Elaine Paige, cantora, dançarina e atriz britânica. A personagem inspiradora de "Don't Cry For Me Argentina ", a primeira-dama de Argentina no período de 1946 e 1952 - Eva Peron -, muito provavelmente aprovaria a peformance da cantora britânica. Um espetáculo de som, elegância e de beleza feminina. Boa noite!

Charge : Na coleta seletiva, os fichas sujas não servem para reciclagem



A conotação da charge é perfeita e só poderia ter vindo do acervo do grande cartunista Ivan Cabral, a quem o blog reitera o agradecimento pela honra de ter a liberação da publicação de suas criativas charges.
E qual a conotação dos fichas sujas não servirem para a reciclagem? É que eles são deliberadamente irrecuperáveis do ponto de vista moral. Não aprendem nem com os erros, razão pela qual não devem merecer uma segunda chance. E as exceções? Estas estão, infelizmente, cada vez mais raras.

Orgulho de ser brasileiro. Pensando bem, temos bons motivos.




Pensando bem... apesar de tudo, temos sim, bons motivos para nos orgulharmos de ser brasileiro. Veja o que uma escritora holandesa falou do Brasil:

"Os brasileiros acham que o mundo todo presta, menos o Brasil, realmente parece que é um vício falar mal do Brasil. Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no exterior eles maximizam os positivos, enquanto no Brasil se maximizam os negativos.

Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado.
Só existe uma companhia telefônica e pasmem!: Se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado.

Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o
sanduíche em um guardanapo - ou de lavar as mãos antes de comer. Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes recebem o dinheiro e com mesma mão suja entregam o pão ou a carne.

Em Londres, existe um lugar famosíssimo que vende batatas fritas
enroladas em folhas de jornal - e tem fila na porta.

Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador.

Em Paris, os garçons são conhecidos por seu mau humor e grosseria e
qualquer garçom de botequim no Brasil podia ir pra lá dar aulas de 'Como conquistar o Cliente'.

Você sabe como as grandes potências fazem para destruir um povo? Impõem suas crenças e cultura. Se você parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos..

Vocês têm uma língua que, apesar de não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro, porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através da língua Portuguesa.

Os brasileiros são vitimas de vários crimes contra a pátria, crenças, cultura, língua, etc... Os brasileiros mais esclarecidos sabem que temos muitas razões para resgatar suas raízes culturais.

Os dados são da Antropos Consulting:

1. O Brasil é o país que tem tido maior sucesso no combate à AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.

2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma.

3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária.

4. Nas eleições de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as regiões do Brasil, com resultados em menos de 24 horas depois do início das apurações. O modelo chamou a atenção de uma das maiores potências mundiais: os Estados Unidos, onde a apuração dos votos teve que ser refeita várias vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo.

5.. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas brasileiros representam uma fatia de 40% do mercado na América Latina.

6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma.

7. Das crianças e adolescentes entre 7 a 14 anos, 97,3% estão estudando.

8. O mercado de telefones celulares do Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês.

Na telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas.

10. Das empresas brasileiras, 6.890 possuem certificado de qualidade ISO-9000, maior número entre os países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e 265 na Argentina.

11. O Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos.

Por que vocês têm esse vício de só falar mal do Brasil?

1. Por que não se orgulham em dizer que o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil títulos novos a cada ano?

2. Que têm o mais moderno sistema bancário do planeta?

3. Que suas agências de publicidade ganham os melhores e maiores prêmios mundiais?

4. Por que não falam que são o país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e ricos, dedicam considerável parte de seu tempo em trabalhos voluntários?

5. Por que não dizem que são hoje a terceira maior democracia do mundo?

6. Que apesar de todas as mazelas, o Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados?

7. Por que não se lembram que o povo brasileiro é um povo hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem?

Por que não se orgulham de ser um povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando.

É! O Brasil é um país abençoado de fato.
Bendito este povo, que possui a magia de unir todas as raças, de todos os credos.

Bendito este povo, que sabe entender todos os sotaques.
Bendito este povo, que oferece todos os tipos de climas para contentar toda gente.
Bendita seja, querida pátria chamada
Brasil!! "
Transcrito de um e-mail recebido.

Compra de votos no interior: segundo o Deputado Getúlio Rego, "o céu é o limite"



Enquanto os candidatos ao governo do Rio Grande do Norte, em debate, manifestam repúdio à corrupção, o deputado estadual oposicionista Getúlio Rego, do (DEM-RN), dispara: "o céu é o limite", referindo-se a compra de apoios no interior do estado. O deputado diz não ter como provar, pois "eles (adversários) não deixam rastros".
"Mas apesar do assédio tentador do dinheiro, o povo está resistindo. Eu tenho dito aos eleitores que tem muita gente querendo usar o nosso dinheiro para comprar o que eles têm de mais importante, que é a força do povo em escolher os melhores", denuncia o líder do DEM-RN na Assembléia Legislativa.

Nota do Blog:
As práticas políticas de "convencimento" dos líderes em relação aos eleitores são rigorosamente semelhantes, independente de virem da situação ou oposição. Evidente que a posição dos situacionistas é indiscutivelmente mais vantajosa por disporem da conhecida "caneta com muita tinta". Concorrer a uma eleição no pleno exercício de mandato faz a diferença, não há como negar. A legislação eleitoral não consegue separar o candidato do detentor de mandato, o que por sí só se configura ampla vantagem em relação à oposição.
Mas tudo depende de um eleitor atento em verificar tais práticas e votgar com consciência no candidato que ele se convença de ser o melhor preparado para representar-lhe.

Eleições 2010: os candidatos ao Governo do RN e suas óbvias declarações






Iniciados os debates públicos entre os candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte, em pelo menos um tema existe unanimidade de propósitos: condenam a corrupção, um mal que entranhado nas finanças públicas, provocam elevados prejuízos à população, sem que a Justiça consiga punir os beneficiados dos esquemas corruptos existentes no setor público. Aliás, sobre o assunto, o desconhecido mas esclarecido cidadão - seu Ari - expressou com clareza e objetividade, como está o ambiente político administrativo do país: podre. Veja a postagem de 19/07 - "Cidadania: Seu Ari e sua justa indignação".
O estranho, muito estranho, é como alguns políticos e novamente candidatos, com salários relativamente baixos, conseguem elevar radicalmente seu patrimônio em poucos anos de mandatos. As declarações de bens ao Tribunal Superior Eleitoral, já dissemos aqui, não passam de peças de ficção, de tão distantes da realidade e da verdade.
Nas declarações abaixo dos candidatos, negativas, promessas e constatação de que a corrupção é fato na administração pública em geral:

Iberê de Souza, do PSB: "Não convivo com a corrupção"
Rosalba Ciarlini, do DEM: "Vamos fazer cumprir a lei contra os corruptos"
Carlos Eduardo, do PDT:"Ralo da corrupção é obstáculo ao desenvolvimento"
Simone Dutra: "A corrupção tem início no período eleitoral"
Roberto Ronconi:"Fluxo dos desvios são 35% dos investimentos"
Sandro Pimentel, do PSOL: "Grupos transformam os serviços em esquemas"

segunda-feira, 19 de julho de 2010

STF: Lei Ficha Limpa "ameaçada"



Plenário do Supremo Tribunal Federal

Saiu no site Claudio humberto:
"Especialistas no comportamento do Supremo Tribunal Federal acham que o voto da ministra Ellen Gracie pode até decidir se a Lei Ficha Limpa valerá para as eleições deste ano. O STF parece dividido: de um lado, os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Marco Aurélio Mello seriam contrários à sua vigência imediata. Favoráveis à aplicação da Lei este ano estariam ministros como Ricardo Lewandowski, presidente do Tribunal Superior, e seu antecessor no cargo, Carlos Ayres Britto."

Nota do Blog:
Na Veja nº 2172, de 7 de julho de 2010, precisamente na entrevista das páginas amarelas, cujo entrevistado é o ministro Cezar Peluso, presidente do Supremo Tribunal Federal, encontramos argumentos para compreendermos melhor a matéria acima. Textualmente, o presidente do STF diz: "Quem pode pagar os serviços de bons advogados consegue chegar ao Supremo Tribunal Federal. Os outros não conseguem . Isso se chama, na prática, iniquidade. Casos iguais, tratamentos diferentes".
No caso especifo da Lei Ficha Limpa, aspiração do povo brasileiro materializada em 1 milhão e 700 mil assinaturas, as divergências entre ministros que compõem a corte máxima de Justiça do país poderá comprometer a eficácia de uma lei à qual deveria se dar, na sua discussão e aprovação, toda a atenção necessária para que ela não se transformasse desde sua sanção, em "letra morta". Respeitados os princípios e fundamentos jurídicos, mas principalmente diante do elevado número de candidatos com problemas com a justiça brasileira, adiar ou neutralizar a eficácia de uma lei que tenta ainda timidamente moralizar o processo eleitoral brasileiro, a quem interessa?
Não há como deixar de reconhecer que a maior autoridade judiciária do país, ministro César Peluso, tem (infelizmente) total razão ao afirmar que a justiça tem para "casos iguais, tratamentos diferentes", o que se configura, em suas palavras, "iniquidades". Segundo o Aulete Digital, "grave injustiça".
Um registro a ser lembrado é que o Tribunal Superior Eleitoral é composto por ministros que também compõem o colegiado do Supremo Tribunal Federal.
Mesmo existindo no Brasil grandes jurísas com reconhecido saber jurídico, os ministros acumulam poder ao exercerem cumulativamente cargos nas duas cortes máximas do Poder Judiciário.

Cidadania: Seu Ari e sua justa indigação



O vídeo acima é emblemático. Revela o compreensível desespero e a justa indignação de um brasileiro comum, trabalhador, que pede tão somente respeito e o direito de trabalhar na formalidade.
Necessário se faz que compreendamos e relevemos a infeliz ameaça de matar as pessoas e os palavrões, frutos do seu momento de inconformação com as dificuldades enfrentadas para ser respeitado e conseguir ter seus direitos fundamentais respeitados.
O sr. Ari Gabriel Moreno tem razões em praticamente todas suas reivindicações. No aspecto político, totais razões e revela consciência e esclarecimento em sua posição.
A lição é que não podemos, enquanto cidadãos, perdermos a capacidade de nos indignarmos. De forma democrática e civilizadamente, a opinião pública precisa ser levada a sério.

domingo, 18 de julho de 2010

Eleições 2010: Os blocos estão nas ruas



Regulamentados por uma legislação eleitoral rigorosamente confusa que mais confunde do que esclarece, os blocos políticos em campanha, estão nas ruas. Por enquanto os alvos preferidos de todos são os aniversários, enterros, reunião de condomínio e até e principalmente missas, esquecendo que os templos sagrados devem ser espaços exclusivos para o exercício da religião. O interior está em festa. Onde tiver um voto, lá estarão os vendedores de ilusões e de promessas que não se cumprirão. Mas essa é a receita de todos.
O poder pelo poder continua sendo o grande objetivo dos candidatos. Não se fala em projeto de governo mas em projeto de poder. Até o dia 3 de outubro, os golpes baixos acontecerão entre adversários que até ontem eram "fiéis" correligionários.
A fidelidade partidária simplesmente sumiu. A legislação permite se não até estimula. O exemplo é emblemático: como compreender que os dois principais líderes do PMDB e campeões de votos do Rio Grande do Norte, Henrique Alves e Garibaldi Alves, queiram conciliar suas conveniências eleitorais em que Henrique apóie Iberê e Garibaldi apóie Rosalba Ciarlini para o governo do estado?
Causa estranheza até nos eleitores menos atentos à campanha eleitoral.
O detalhe é o voto que você, caro leitor e eleitor, depositará nas urnas. Ele é quem fará a grande e decisiva diferença. Bem ou mal, somos nós que pelo menos por enquanto, ainda decidimos quem serão nossos representantes nos governos e parlamentos do país. Ôlho vivo!

sábado, 17 de julho de 2010

Fim de Noite: "La Barca"



Fim de Noite iniciou uma viagem pelos ritmos musicais com a valsa, em seguida o tango e hoje traz o bolero. "La Barca" é um dos clássicos boleros, composto por Roberto Cantoral e neste vídeo cantado pelo espanhol Luís Miguel. Ligue o som e boa noite!

Leitura Dinâmica: Discutindo a relação




"No começo pode ser difícil. Mas a comunicação também é uma habilidade, que precisa de treinamento".

"Discutir a relação é comum na vida a dois. Mas antes, vale uma análise individual para que cada um possa se dar conta das perspectivas que assume sobre si e o relacionamento:

-Faça um retrospecto do relacionamento e veja desde quando as coisas não vão bem. O que tem prejudicado a relação?

-Como as coisas eram e como passaram a ser?

-Quais foram/são as suas dificuldades em lidar com tais situações? Quais suas qualidades em lidar com isso?

-Quais foram/são as suas dificuldades em lidar com o parceiro desde então? Quais suas qualidades?

-Como você se sente em relação ao que aconteceu? Como está sua autoimagem desde então? Qual sua autocrítica a respeito? Como tem se sentido em relação ao parceiro?

-Como imagina o relacionamento no futuro? Note que estas são as suas considerações sobre o que aconteceu e acontece.

Seu corpo sente e pensa de maneira única assim como seu/sua parceira(o) também tem um corpo que pensa e sente de maneira única.

Respeitando suas perspectivas e disposto a respeitar a perspectiva do outro inicie o diálogo. Lembre-se que atitudes de desrespeito provocam no cérebro emocional um estresse que desestabiliza a capacidade de nosso cérebro racional de pensar de acordo com objetivos provocando um ciclo de ataque e defesa.
Exemplo sem efeito: "Eu já disse três mil vezes pra não deixar a toalha molhada em cima da cama. Você é surdo ou o que eu digo não tem importância nenhuma?"

Prefira: "Eu já disse várias vezes que não quero que você deixe a toalha molhada em cima da cama e mesmo assim, você continua deixando. Isso me deixa aborrecida e cansada. Eu preciso sentir que posso contar com você."

No começo pode ser difícil. Mas a comunicação também é uma habilidade, que precisa de treinamento. Com o tempo você vai se sentir mais confiante e o melhor, poderá viver o melhor do relacionamento, sem o desgaste das discussões."
Transcrito do site UOL.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Fim de Noite: "La Cumparsita"



Assumindo a condição da uma proposta musical eclética, o "Fim de Noite" desta 6ª feira traz um dos mais conhecidos tangos. "La Cumparsita".
O tango tem origem na área do Rio da Prata, na América do Sul, nas cidade de Buenos Aires e Montevidéu. Mas há controvérsia.
A música do tango não teria uma origem muito clara. De acordo com estudos que não dispõem de numerosa documentação, o tango descenderia da habanera e se interpretava nos prostíbulos de Buenos Aires e Montevidéu, nas duas últimas décadas do século XIX, com violino, flauta e guitarra (violão). Há a lenda de que a dança em si teria começado nas prisões entre os prisioneiros masculinos, para estimular o sexo entre homens e o sexo anal e oral. que, uma vez livres, teriam ido viver para os bairros mais pobres de Buenos Aires. Nessa época inicial era dançado por dois homens, daí o fato dos rosto virados, sem se fitar. Depois, já nos anos 1910, como o sucesso em Paris foi aceito pela aristocracia platina.
O escritor e polemista argentino Jorge Luis Borges afirmou que por suas características o tango só poderia ter nascido em Montevidéu ou Buenos Aires. O bandoneón, que atualmente caracteriza o tango, chegou à região do Rio da Prata por volta do ano 1900, nas maletas de imigrantes alemães. Não existem muitas partituras da época, pois os músicos de tango não sabiam escrever a música e provavelmente interpretavam sobre a base de melodias já existentes, tanto de habaneras como de polcas.
Boa Noite!

Eleições 2010: Há diferença entre voto em branco e voto nulo?





Na prática, não há mais diferença entre um e outro. Nenhum deles conta na hora de fazer a soma oficial dos votos de cada candidato. Desde 1997, quando houve uma mudança na legislação eleitoral, os votos brancos e nulos passaram a ter significado quase idêntico, ou seja, não ajudam e nem atrapalham a eleição. Como muita gente não sabe disso, a confusão persiste.

O voto nulo ocorre quando o eleitor digita, de propósito, um número errado na urna eletrônica e confirma o voto. Para votar em branco, o eleitor aperta o botão "branco" do aparelho. Antes de existir urna eletrônica, quem quisesse anular o voto rasurava a cédula de papel – tinha gente que escrevia palavrão e até xingava candidatos. Quem desejasse votar branco, simplesmente deixava de preencher os campos da cédula.

As dúvidas sobre esse assunto sobrevivem porque, até 1997, os votos em branco também eram contabilizados para se chegar ao percentual oficial de cada candidato. Na prática, era como se os votos em branco pertencessem a um "candidato virtual". Mas os votos nulos não entravam nessa estatística.

Com a lei 9.504/97, os votos em branco passaram a receber o mesmo tratamento dos votos nulos, ou seja, não são levados em conta. A lei simplificou tudo, pois diz que será considerado eleito o candidato que conseguir maioria absoluta dos votos, "não computados os em brancos e os nulos".

Mas por que então os votos em branco eram contabilizados antes? Há controvérsia sobre isso. Alguns juristas e cientistas políticos sustentam que o voto nulo significa discordar totalmente do sistema político. Já o voto em branco simbolizaria que o eleitor discorda apenas dos candidatos que estão em disputa. Daí, ele vota em branco para que essa discordância entre na estatística. Porém, depois da mudança da lei essa discussão perdeu o sentido, já que tanto faz votar branco ou nulo.

Vale a pena lembrar também que nas últimas eleições tem circulado e-mails que pregam anular o voto como forma de combater a corrupção na política.

Esses textos dizem que se houver mais de 50% de votos nulos e brancos a eleição será cancelada e uma nova eleição terá de ser marcada, com candidatos diferentes dos atuais. Puro engano. Tudo isso não passa de leitura errada da legislação, segundo as mais recentes interpretações do próprio TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
Com informações do site Yahoo.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Divórcio: mais ágil, mas nem tanto





Para o especialista Aldo Medeiros, houve avanços na legislação, mas divórcio em 24 horas é falácia.

“Essa notícia de que o divórcio agora é instantâneo é uma falácia”, disse o diretor do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM), advogado Aldo Medeiros. Ele explica que a Emenda Constitucional aprovada apenas dispensa o prazo mínimo de um ano para legitimação do divórcio. A nova regra, promulgada pelo Congresso, passou a valer nesta quarta-feira (14).

A modificação é no parágrafo 6° da Constituição Federal. “A Constituição Federal previa que o casamento civil poderia ser dissolvido pelo divórcio após prévia separação judicial de mais de um ano ou separação de fato de mais de dois anos. Agora o dispositivo constitucional que foi aprovado é muito simples. Ele tem uma única fase”.

Ele também esclarece que ainda é necessária a regulamentação de normas do Código Civil ou de uma construção pelos tribunais de como aplicar esta emenda. Ainda de acordo com o especialista, o novo texto diz apenas que o casamento civil pode ser dissolvido pelo divórcio, o que não deixa margem para discussões de culpa.

“Isso acaba com a grande discussão sobre quem é o culpado e quem é o inocente. É impossível para um juiz saber o que acontece entre quatro paredes. Servia para poder aplicar penalidades naquele que fosse culpado, mas era uma imensa invasão da privacidade do casal”.

De agora em diante, a atuação judicial se restringirá a questões práticas, como a guarda dos filhos, o direito de visita, a obrigação de alimentos e a partilha dos bens adquiridos durante a união do casal.

Aldo Medeiros acredita que o procedimento deve durar em média uma semana se não houver discussão sobre divisão de bens, nem pedidos de informações para alimentos, por parte do juiz.

“Às vezes a pessoa não informa quanto ganha e o juiz procura saber através do empregador”, exemplifica com casos que podem desacelerar o divórcio.

“Quando os dois querem a guarda dos filhos, o divórcio não será instantâneo. Poderá ser bem rápido se não houver filhos menores e partilha de bens, mas é a exceção não é a regra”, esclarece, sem deixar de comemorar a mudança, segundo ele, fruto de uma luta do Instituto Brasileiro do Direito de Família, que há anos luta pra acabar com esse “degrau” que existe somente no Brasil.

As pessoas tinham que ficar um tempo no que chama de procedimento intermediário – separação judicial – , onde não são nem casados, nem divorciados, por isto não podem se casar novamente.

Na opinião do advogado de família, os entraves existiam como forma de reprimir aqueles que desejavam se separar.

“O Estado sempre lutou para que as pessoas permanecessem casadas por isso existiam essas barreiras. Essa mudança foi um excelente avanço do Direito de Família. A pior coisa que pode acontecer é uma pessoa que não é feliz no casamento permanecer nele. As pessoas não dominam as suas emoções. O desamor acontece do mesmo modo que a paixão”.
Transcrito do site "Nominuto.com"

Lei Ficha Limpa: teste definitivo se a lei é para todos no Brasil




O Tribunal Superior Eleitoral e os Tribunais Regionais Eleitorais terão muito trabalho pela frente nos próximos dias. A Lei Ficha Limpa recém sancionada pelo presidente Lula é a causa motivadora de um grande esforço desses tribunais para julgar em tempo hábil milhares, isso mesmo, milhates de pedidos de impugnações de candidaturas de norte a sul do país, feitos pelos Ministérios Puúblicos,tendo como fundamento a Lei recem aprovada.
Para os que não acreditam que a Lei Ficha Limpa é para valer, o presidente do STE, ministro Ricardo Lewandowski, afirma que "A ficha limpa pegou sem dúvida nenhuma. Estou fazendo um cálculo que essas impugnações devem corresponder entre 10% a 15% dos registros de candidaturas. Isso é algo esperado, está dentro do normal e a Justiça Eleitoral dará uma resposta rápida a essas impugnações”.
O assunto reveste-se de grande importância por se tratar de uma excelente e decisiva situação onde o brasileiro terá a oportunidade de constatar se a lei é realmente para todos. Registre-se que a lei nasceu da iniciativa popular com mais de 1 milhão e 700 mil assinaturas de eleitores de todo o país. Atingidos por ela estão, por exemplo, uma vereadora do PDT em Natal, a ex-policial militar sargento Regina, proporcionalmente considerada uma fichinha, e fichas enormes como Paulo Maluf, ex-governador de São Paulo e atual deputado federal e o ex-governador de Brasília e ex-senador Joaquim Roriz, cotadissimo para ser eleito governador novamente de Brasília (o eleitor não tem jeito). O crime cometido pela vereadora natalense teria sido ter emitido uns cheques sem fundo enquanto presidia uma associação de sua categoria, imagine. Os crimes de Maluf e de Roriz vão muito além no saque aos cofres públicos.
O blog tem suas dúvidas se ambos terão igual julgamento.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Fim de Noite: "A Lista"



O Fim de Noite de hoje, uma segunda-feira chuvosa em Natal, por entender que a amizade é algo especial e que como uma planta deve ser cultivada permanentemente, reprisa o vídeo "A Lista", de Osvaldo Montenegro, postado nos primeiros dias do Blog. Este vale a pena ver e ouvir de novo. Boa noite!

Acredite se quiser: licenças dos senadores do RN não serão remuneradas



Na foto, os suplentes José Bezerra Junior, João Faustino e Garibaldi Alves

Saiu no blog de Laurita Arruda:
" O Território Livre procurou o Senador José Agripino Maia para tratar da licença que tirou por mais de 120 dias do Senado – matéria reiterada na chamada grande imprensa.
De São Paulo, o Democrata respondeu:

- “A forma da licença foi a sugerida e não por nós requerida. É a habitual na Casa e foi posta pela Mesa Diretora do Senado. É a forma que se usa para que haja a convocação do suplente. É uma licença sem vencimentos, sem ônus algum para a União e nem para o Estado, que vai estar bem representado pelos suplentes, meu e de Garibaldi.

TL CONTA MAIS: O Senador Garibaldi Alves Filho, também licenciado para tratar de assuntos particulares, vai aproveitar os cinco dias complemenatres denominados de licença médica para fazer um check up."

Nota do Blog:
Estranha e coletiva generosidade esta dos três senadores do Rio Grande do Norte. Todos se licenciarão por 120 dias para que seus respectivos suplentes assumam os mandatos. Pela informação acima, não haverá ônus para a "União e nem para o Estado". Pois bem. O que é certo é que assumindo por 120 dias os suplentes adquirem automaticamente certos direitos vitalícios como plano de saúde para o parlamentar e família, sem limites, para o resto da vida. Isso por sí só não representa um elevado custo aos cofres públicos?
Que trabalhador no Brasil, mesmo pagando altos impostos, tem o mesmo privilégio?

A frase do senador Cristóvam Buarque






"O Brasil ficou entre os 8 melhores do mundo no futebol e ficou triste. É 85º em educação e não há tristeza". Senador Cristovam Buarque

Nota do Blog:
Sem comentários.

Bolsa-Família vicia e ganha para emprego com carteira assinada





O Blog recebeu do generoso e fiel webleitor José Carlos Aguiar, um e-mail com o texto abaixo que pela particularidade, repassa a todos que possivelmente acessem a esta página. O assunto é sério, gente! Leiam o texto, na íntegra

"Aconteceu no Ceará!

Curso para 500 mulheres.

Como o setor têxtil é de vital importância para a economia do Ceará, a demanda por mão de obra na indústria têxtil é imensa e precisa ser constantemente formada e preparada.
Diante disso, o Sinditêxtil fechou um acordo com o Governo para coordenar um curso de formação de costureiras.
O governo exigiu que o curso deveria atender a um grupo de 500 mulheres que recebem o Bolsa Família. De novo: só para aquelas que recebem o Bolsa Família.
O importante acordo foi fechado dentro das seguintes atribuições: o Governo entrou com o recurso; o SENAI com a formação das costureiras, através de um curso de 120 horas/aula; e o Sinditêxtil, com o compromisso de enviar o cadastro das formadas às inúmeras indústrias do setor, que dariam emprego às novas costureiras.
Pela carência de mão obra, a idéia não poderia ser melhor.
Pois bem. O curso foi concluído recentemente e, com isso, os cadastros das costureiras formadas foram enviados para as empresas, que se prontificaram em fazer as contratações.
E foi nessa hora que a porca torceu o rabo, gente.
Anotem aí: o número de contratações foi ZERO. Entenderam bem? ZERO!
Enquanto ouvia o relato, até imaginei que o número poderia ser baixo, mas o fato é que não houve uma contratação sequer. ZERO.
Sem nenhum exagero.
O motivo?
Simples, embora triste e muito lamentável, como afirma com dó, o diretor do Sinditêxtil: todas as costureiras, por estarem incluídas no Bolsa Família, se negaram a trabalhar com carteira assinada. Para todas as 500 costureiras que fizeram o curso, o Bolsa Família é um benefício que não pode ser perdido.
É para sempre. Nenhuma admite perder o subsídio


SEM NEGÓCIO.
Repito: de forma uníssona, a condição imposta pelas 500 formadas é de que não se negocia a perda do Bolsa Família. Para trabalhar como costureira, só recebendo por fora, na informalidade. Como as empresas se negaram, nenhuma costureira foi aproveitada.

Casos idênticos do mesmo horror estão se multiplicando em vários setores.

Este governo está criando um milícia de cabresto, comprados até em sua diginidade "

O papel do advogado do goleiro Bruno





O exercício da profissão de advogado, cada vez mais presente na sociedade moderna, também tem os inconvenientes chamados de "ossos do ofício", principalmente o que atua na área criminal. Defender alguém com evidentes e fortes provas de culpa, não é tarefa fácil, embora se saiba que o Código Penal Brasileiro em vigor garante ampla defesa e a observância do devido processo legal. A dificuldade em defender um acusado principalmente de um crime hediondo se multiplica quando o crime alcança grande repercussão nacional e é praticado com extrema crueldade como tudo indica ter sido o caso de Elisa Samúdio.
Neste caso específico, constata-se um fato atípico e no mínimo estranho. O advogado Ércio Quaresma Firpe assumiu a defesa de 6 dos 9 presos envolvidos no caso e com prisão preventiva decidida pela Justiça.
A defesa acusa não ter acesso ao autos, tentando caracterizar cerceamento de liberdade de defesa dos acusados. O Diretor da Polícia Civil de Belo Horizonte (MG), Édson Moreira, se defende informando que a fase atual é de Inquérito Policial sob a responsabilidade de um Delegado de Polícia designado e que o mesmo contém informações sigilosas que se tornadas públicas, prejudicarão irremediavelmente as investigações. Quando transformado em processo, na Justiça, aí sim o advogado tem todo o acesso aos autos para a sua ampla e irrestrita defesa do ou dos réus.
Hoje, o advogado dos presos entrará com Habeas Corpus pedindo a liberdade de seis dos nove presos. Caberá à Justiça soltá-los ou mantê-los presos.
Este humilde blogueiro não é advogado, mas racionando como simples observador, acha que o Delegado Moreira tem total razão.

Declaração de bens dos candidatos: meias verdades ou quase nenhuma




O registro das candidaturas em andamento para as eleições de outubro implica na declaração de bens dos candidatos à Presidente da República, Senadores, Deputados Federais, Governadores e Deputados Estaduais.
Ocorre que a boa fé da legislação eleitoral ou a sua "frouxidão" (permitam o termo), resulta em verdadeiras peças de ficção, em que os candidatos declaram valores atribuídos a determinados bens de seu patrimônio pessoal que em alguns casos valem até 5 vezes mais.
E não há sequer por parte de muitos a preocupação de que haja coerência com a Declaração de Rendimentos Anuais entregues à Receita Federal. Nestas, eles, candidatos tem uma maior preocupação que o valor declarado tenha o valor real, embora também exista distorções.
Não seria o caso da legislação exigir a cópia da Declaração de Rendimentos entregues à Receita Federal?
Constata-se, na prática, um faz de conta generalizado daqueles que pretendem representar os eleitores em importantes cargos da República e que portanto deveriam ser exemplo de ética, honestidade e competência.
Ms tudo dependerá da avaliação final de cada eleitor ao refletir sobre em quem votará em outubro. Essa liberdade, garantida pela Democracia, assume grande importância no contexto eleitoral. Votar com responsabilidade é a maior contribuição que se pode dar para se construirr uma sociedade ética e responsável.

domingo, 11 de julho de 2010

Fim de Noite: "Valsa do Imperador"



O Fim de Noite deste Domingo foi buscar na Holanda, que hoje perdeu a final da Copa do Mundo para a Espanha, o violinista e regente holandes André Rieu, conhecido no mundo musical como o "Embaixador das valsas".A Holanda revela talentos tanto no futebol mundial como especialmente na música. A apresentação da "Valsa do Imperador" agrada ao mais exigente crítico musical. O vídeo acima é a comprovação da afirmação do Blog. Um verdadeiro colírio aos olhos e também um suave bálsamo aos ouvidos. Boa música e boa noite!

Eleições 2010: Presidente do TSE afirma que Lei Ficha Limpa "vingará"




O ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, está convencido de que a Lei da Ficha Limpa "vingará", para as eleições de outubro deste ano, ainda que venha a ser submetida a exame pelo Supremo Tribunal Federal, e as candidaturas "fichas-sujas" não conseguirão registro definitivo. Ele fez essa declaração em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, e advertiu: candidatos com ficha suja que conseguirem liminares para disputar a eleição estão com as campanhas em risco. "Faz parte do dia a dia da Justiça Eleitoral [concessão de liminares suspendendo efeitos de uma lei]. A mesma situação pode ocorrer com aqueles que não tenham a ficha limpa, mas farão sua campanha por sua própria conta e risco."

Nota do Blog:
A sensação de impunidade entre alguns políticos fichas sujas é tão grande que eles acreditam que "atropelarão" a Lei Ficha Limpa recém sancionada pelo presidente Lula. As declarações do presidente do TSE ao jornal Folha de São Paulo são importantes e nos fazem acreditar que a lei seja para valer. É bom lembrar que o ministro Ricardo Lewandosky que preside atualmente o Tribunal Superior Eleitoral é também Ministro do Supremo Tribunal Federal, portanto, com direito a voto nos recursos dos candidatos fichas sujas que recorrerem àquela instância máxima da Justiça.

Espanha é a campeã do Mundo!



Em decisão acirrada em que o destaque negativo foi a arbitragem dando muitos cartões. Foram 13 cartões amarelos e um vermelho. A Espanha levou a taça, vencendo a até então invicta Holanda por1x0, ganhando o o primeiro título de Campeão do Mundo. A decisão somente ocorreu durante a prorrogação. A final aconteceu no estadio Soccer City, em Joanesburgo, África do Sul.
A primeira Copa do Mundo realizada no continente africano, na terra de Nelson Mandela, foi um exemplo para o mundo no sentido de demonstrar que o esporte tem a função e a responsabilidade de unir povos, e que nenhum tipo de discriminação é aceitável.
Em 2014, será o Brasil que terá sua oportunidade de realizar o maior evento futebolístico do Mundo na América do Sul. Antes, somente a Argentina teve o privilégio de sediar uma Copa do Mundo.

sábado, 10 de julho de 2010

Fim de Noite: "Have You Ever Seen The Rain" e "You Are My Frist, My Last, My Everything"




O Fim de Noite deste Sábado não deixa por menos e em "dose dupla" vai ao fundo do baú para trazer dois sucessos que já embalaram muitos sábados de quem tem mais de 40 anos, mas sempre que tocam, faz sucesso até entre os jovens que não resistem a batida do ritmo marcante da banda e da orquestra. Credence Clearwater Revival em seu mais conhecido sucesso "Have You Ever Seen The Rain", e Barry White com seu grande hit "You Are My Frist, My Last, My Everything" Dá até para tentar um karaokê com a letra. Confiram e boa noite!

Leitura Dinâmica: 'Compartilhar tempo com os filhos garante a saúde na idade adulta"




"A importância dos pais e cuidadores para o desenvolvimento infantil saudável e na manutenção da saúde para o resto da vida é conhecida pela maioria das pessoas. Saiba como esse processo acontece e os benefícios para a criança em longo prazo.

Compartilhar tempo com os filhos garante a saúde na idade adulta (parte 1)Pais e cuidadores são imprescindíveis para a manutenção da saúde infantil, contribuindo para o desenvolvimento de habilidades que serão usadas no decorrer da vida adulta e transmitindo valores culturais. Esses indivíduos oferecem aos seus filhos amor, aceitação, apreço, encorajamento e indicam caminhos e meios de solucionar problemas que eles enfrentarão na vida.

A partir de um contexto protetivo, essas crianças podem desenvolver suas personalidades e identidades além de amadurecer física, cognitiva, emocional e socialmente.

Do berço às brincadeiras

As necessidades dos bebês são, normalmente, respondidas rapidamente e sem questionamentos. É dessa maneira que eles compreendem os laços afetivos que estão sendo construídos. Esses laços são necessários para uma relação saudável entre pais e filhos e essas relações se estenderão mais tarde para os irmãos, primos, parentes e amigos.

Quando as crianças se sentem ligadas aos seus pais ou cuidadores, elas aprendem a confiar no mundo externo e se sentem bem-vindas às situações onde há outras pessoas. Isso faz que eles explorem e interajam melhor com o ambiente. Essa é a base para o desenvolvimento social e cognitivo.

Boas relações entre pais e filhos garantem que essas crianças sejam mais comunicativas e abertas ao diálogo, entendam melhor os limites impostos e compreendam as regras de comportamento social. Além disso, comprovam diversos estudos, esses pequenos indivíduos têm maior autoestima, melhores rendimentos escolares e menor incidência de problemas como a depressão e o uso de drogas na adolescência.

Conviver com as diferenças culturais de gerações diferentes também ajuda a fortalecer atitudes assertivas, construir valores sólidos e aprender a conviver com a pluralidade.

Adolescência

Quando as crianças começam a entrar na adolescência, os pais se deparam com uma nova série de necessidades que precisam de novos métodos de aproximação. Essas crianças, ou pré-adolescentes, começam a se distanciar da família e focar suas atenções nos pares – colegas e familiares da mesma idade – fora do núcleo familiar principal.

Alguns pais podem achar a situação delicada e não conseguir saber qual o melhor ponto de equilíbrio para manter o laço afetivo familiar e ao mesmo tempo não impedir que os filhos exercitem sua autonomia.

Adolescentes que se sentem conectados, mas não tolhidos, pela família são aqueles que melhor se adaptam à vida. Pesquisas indicam que os pais e cuidadores devem manter a “porta aberta” para a comunicação, os lares prontos para recebê-los sempre que precisarem e uma relação de proximidade sem impor limites absurdos. Esses adolescentes e jovens adultos que têm esse tipo de família por perto são aqueles com maiores competências sociais desenvolvidas, têm menos tendência a seguirem a opinião alheia sem questionar e têm as menores taxas de ansiedade e depressão."
Transcrito do site UOL.

Charge do Sábado: "Comícios em baixa"



Charge de Ivan Cabral.

Os comícios, depois da proibição dos shows com bandas, não são os mesmos. Os candidatos terão que usar de suas conhecidas criatividades para conseguir quem lhes bata palmas. Tá difícil.

Caso Bruno: "Vão-se as luvas, chegam as algemas"



Nesta tragédia passional em que se envolveu o agora ex-goleiro do Flamengo, Bruno, algo chama a atenção de todos: a empáfia do goleiro Bruno, traduzida em seu permanente olhar desafiador, mesmo após vestido com o característico e chamativo uniforme de presidiário. Em que pese as graves acusações e fortes indícios de uma participação cruel no hediondo crime que vitimou sua ex-amante Eliza Samúdio, o goleiro mantem o olhar erguido como se estivesse entrando em um estádio de futebol. Não consegue perceber que o cenário atual é outro e o pior possível para o atleta que tinha tudo para continuar sendo um bem sucedido goleiro com fama internacional.
Optou pelo pior: equivocada sensação de que o dinheiro pode tudo e péssimas amizades.

Criatividade legislativa: Senador propõe que felicidade seja lei





Saiu na Folha de São Paulo:
Por Gabriela Guerreiro:

"Apoiada por 34 senadores, começou a tramitar no Senado a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que estabelece como direito do cidadão a "busca da felicidade".

A proposta, do senador Cristovam Buarque (PDT-DF), prevê que direitos como saúde, alimentação, moradia, segurança e trabalho são essenciais para garantir a felicidade da população.

Apesar de o sociólogo holandês Ruut Veenhoven ter criado um ranking que calcula a felicidade em 148 países, Cristovam reconhece ser impossível mensurá-la em lei.

"Ninguém vai garantir felicidade às pessoas na Constituição. A única coisa que [a PEC] diz é que os direitos sociais são essenciais, mas não suficientes [à felicidade]."

Para ele, a mudança na lei vai forçar os entes públicos a garantir condições mínimas de vida aos cidadãos -o que, para ele, não ocorre na prática para muitos brasileiros.

"Precisamos humanizar a Constituição brasileira para tocar o coração com a palavra felicidade, e não tocar apenas o cérebro com o conceito de direito social", disse.

O modelo é adotado em ao menos quatro países: França, Japão, Coreia do Sul e Butão, onde a "busca pela felicidade" é um direito legal.

A PEC surgiu após articulações do Movimento + Feliz, liderado pelo publicitário Mauro Motoryn, e tem o apoio de artistas, como a atriz Patrícia Pillar e o cantor Daniel, e entidades como a Associação Nacional de Procuradores da República."

Nota do Blog:
Parece brincadeira, mas não é. O assunto assume um grau de seriedade e de perplexidade até, quando avaliamos como simples cidadão, o papel dos nossos representantes em Brasília. Ninguém de sã consciência é contra a qualquer ato ou decisão que promova a felicidade de todos, claro.
Já consta na Constituição Federal de 1988, direitos fundamentais individuais e coletivos que se fossem cumpridos, já garantiriam vida digna a todos os brasileiros. Está no texto constitucional que Educação, Saúde, Moradia, Segurança, por exemplo, são direitos do cidadão e obrigação do Estado. Desnecessário afirmar que tais direitos são diariamente desrespeitados pelos Governos.
Qual o sentido prático de se fazer uma emenda constitucional (mais uma), para ganrantir felicidade aos brasileiros? Não vejo. Felicidade não é, óbvio, nada concreto, mas estado de espírito que se obtém quando se conquista respeito, carinho, paz. Reciprocamente.
O país tem desafios mais urgentes a serem enfrentados. Suas excelências com certa frequência, permitem-se a perda de tempo com algumas excrescências.

Troca-troca de secretários continua na gestão municipal de Natal




Antes e apos assumir a prefeitura de Natal, a prefeita Micarla de Souza foi às principais capitais do país entre elas, Belo Horizonte e São Paulo, importar modelos de gestão municipal, sob o argumento de implementar uma administração técnica e atualizada com o que existe de melhor em gestão municipal, tendo como exemplos as capitais de São Paulo e Minas Gerais.
No decorrer de suas gestão tem se constatado um "dinamismo" exagerado na designação de secretários nas diversas pastas. O entra-e-sai de secretários sugere aspectos obscuros na administração, uma vez que é sabido que mudanças em pequenos espaços de tempo implicam na conhecida solução de continuidade, um mal notório nas administrações públicas ou privadas.
Nesta nova mudança, anunciada ontem, 9, o município acertou em trazer Tertuliano Pinheiro para o Turismo. O abecedista Tertuliano é um experiente profissional da áerea turística e certamente exercerá uma boa gestão no segmento.
O mesmo não se pode dizer do novo secretário municipal de Esportes, Chagas Catarino. Vereador em primeiro mandato, o líder comunitário, revela inexperiência e claras limitações técnicas para o exercício das funções exigíveis para uma Secretaria de Esportes. Qual o critério adotado? Notoriamente, o político, uma vez que o mesmo é indicado por partido político que integra a base de apoio da prefeita de Natal, Micarla de Souza. Este foi, é e será um dos grandes problemas das gestões públicas. O fator político se sobrepõe à capacidade técnica. Continuará assim.
E o povo, alvo principal de uma gestão pública? Ora, o povo é o povo.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Copa 2014: já temos o emblema



A FIFA apresentou hoje em Joanesburgo, África do Sul, o emblema da próxima Copa do Mundo de 2014, a realizar-se no Brasil. o evento contou com a presença dos mais importantes representantes do futebol internacional, como o presidente da Fifa, Joseph S. Blatter, do presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, além do presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva.
Sugestivo e de bom gosto estético, o emblema representa a oficialização da preparação do país para receber em 2014, visitantes de todo o mundo, que para o Brasil virão para assistir aos jogos.
O presidente Lula, para variar, prometeu que o país realizará a mais bela Copa do Mundo de todos os tempos. Ufanismo à parte, sendo o Brasil o único país penta campeão do mundo, precisa fazer bonito. Seja recebendo bem os atletas e o público amante do futebol, seja apresentando bom futebol e se possível, obtendo o Hexa, sonho de todo o brasileiro ligado no esporte mais popular do planeta.

Memória: as frases dos ex, do atual presidente e da candidata





Os ex-presidentes do Brasil, João Figueiredo e Fernando Henrique Cardoso, deixaram além de resultados discutíveis do ponto de vista político e econômico, outras marcas no que se refere às suas oratórias e posturas públicas. O primeiro, general-de-Exército, desrespeitou o povo brasileiro quando ao ser cobrado por algumas de suas promessas, reagiu com a emblemática frase "esqueçam o que eu disse". O segundo, sociológo e portanto com afinidades maiores com a gramática, não deixou por menos e mandou outra não menos desrespeitosa com o povo que o elegeu: "esqueçam o que escreví", pediu. O presidente atual, de notória lingua solta, em meio aos escândalos do Mensalão, esquivou-se e passou a repetir: "Eu não sei de nada". Sem contar as constante agressões à gramática. Mas fez escola. A sua protegida e candidata à presidência da República, não começou bem. A campanha mal começou e fugindo à responsabilidade de ser autora de um texto de campanha, vacilou: "não sei se eu assinei", afirmou.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Fim de Noite: "Vida"



Em uma quarta-feira marcada nacionalmente por uma tragédia familiar evidenciada por um crime hediondo contra uma indefesa jovem mãe de uma criança de 4 meses, Eliza Samúdio, o Fim de Noite não consegue manter-se alheio e homenageia a vítima, com uma composição profunda de Fábio Júnior, cantada por Padre Fábio (tudo a ver com o assunto): "Vida". Boa noite.

Gramática Portuguesa: você sabe usar "Por que, porque, por quê ou porquê"?




Transcrito do site UOL:

O uso correto segundo a gramática

# Por que (separado, sem acento)
Utiliza-se nas interrogativas, sejam diretas ou indiretas. É um advérbio interrogativo. Exemplos:

Por que ele foi embora? (interrogativa direta)
Queremos saber por que ele foi embora. (interrogativa indireta)

Dica: Coloque a palavra "motivo" ou "razão" depois de "por que". Se der certo, escreva separado, sem acento.
Queremos saber por que motivo ele foi embora.

Por que pode também equivaler a pelo qual, pela qual pelos quais, pelas quais, sendo o que, nesse caso, um pronome relativo. Exemplo:

Aquele é o quadro por que ela se apaixonou.

Dica: Substitua por que por "pelo qual, pelos quais, pela qual ou pelas quais":
Aquele é o quadro pelo qual ela se apaixonou.


# Porque (junto, sem acento)
Estabelece uma causa. É uma conjunção subordinativa causal, ou coordenativa explicativa. Exemplos:

Ele foi embora porque cansou daqui.
Não vá porque você é útil aqui.

Dica: Substitua porque por "pois".
Ele foi embora pois se cansou daqui.

Também utiliza-se porque com o sentido de "para que", introduzindo uma finalidade:
Ele mentiu porque o deixassem sossegado.

# Por quê (separado, com acento)
Em final de frase ou quando a expressão estiver isolada, usa-se por quê. Exemplos:

Ele foi embora por quê?
Você é a favor ou contra? Por quê?

# Porquê (junto, com acento)
Equivalendo a causa, motivo, razão, porquê é um substantivo. Neste caso ele é precedido pelo artigo o. Exemplo:

Não quero saber o porquê de sua recusa.

Dica: Substitua "porquê" por "motivo".
Não quero saber o motivo de sua recusa.

Caso Bruno/Eliza: desfecho macabro




Um caso com desfecho que ficaria bem em um dos filmes de Alfred Hitchcock, onde suspense e cenas macabras convivem harmonicamente.
Para a realidade, o desfecho do caso Bruno e Eliza Samudio ultapassa todos os limites de um crime hediondo. A se confirmar as informações prestadas em depoimento à polícia pelo primo de Bruno, um menor de 17 anos (menor?)que confirmou participação no crime, na casa número 173 da Rua Araruama, no município de Vespasiano, a 27 quilômetros de Belo Horizonte, os fatos ocorridos no endereço são impensáveis e revelam a que ponto chega a maldade humana.
Aliás, não se pode chamar de humano quem mata uma mulher indefesa, desossa (esse foi o termo usado) e joga pedaços de carne a cães famintos. Os ossos, são enterrados e concretados.
O que mais é preciso acontecer no Brasil para que os parlamentares mais bem pagos do Mundo modifiquem o sistema jurídico para que crimes dessa gravidade não fiquem praticamente impunes com penas brandas que só estimulam a prática do crime e façam seus autores concluírem "que o crime compensa"?
O crime supostamente cometido pela vítima de inominával babárie? Exigir que o goleiro Bruno assuma a paternidade de um filho de 4 meses.
Reforma do Código Penal Brasileiro, já!

Caso Eliza Samudio: preciosismo jurídico permite fuga do goleiro Bruno



O goleiro Bruno é considerado desde a manhã de hoje um foragido da polícia. Após Mandado de Prisão expedido pela Justiça, o goleiro não foi encontrado pela polícia em suas residências, passando imediatamente à condição de foragido.
Desde o início da repercussão do caso na imprensa escrita e televisiva, sempre que os repórteres perguntavam se o goleiro Bruno seria ouvido, a resposta era sempre a mesma: "estamos acumulando provas e ouvindo outras pessoas para somente depois ouvir o Bruno". A senha era dada em todas as declarações dos "precavidos" Delegados de Polícia. Diante das fortes evidências do envolvimento do ídolo do Flamengo no caso, deu no que deu: fuga. Um tremendo gol contra.
Há de se respeitar o devido processo legal em qualquer crime, mas se o suspeito fosse um pobre e preto de uma periferia qualquer do país, diante de tantos indícios de envolvimento teria havido tanto "cuidado" para solicitar o depoimento do principal suspeito? Evidente que não.
As delegacias e presídios do país estão lotados de presos, ilegalmente, uma vez que muito deles não foram sequer julgados. Não foi dispensado a eles, o mesmo "cuidado" antes de encarcerá-los. São os excluídos do acesso à Justiça. A justiça gratuita "neste país" é uma falácia, inexiste.
A Justiça não é a mesma para todos. Isso sempre soubemos. Mas agora a afirmativa é confirmada por ninguém menos que a maior autoridade judiciária do país: o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Cézar Peluso, que em entrevista a Veja desta semana, oficializou: "Quem pode pagar os serviços de bons advogados consegue chegar ao Supremo Tribunal Federal. Os outros não conseguem. Isso se chama, na prática, iniquidade. Casos iguais, tratamentos diferentes". Na definição do Dicionário Aulete, iniquidade significa "grave injustiça".
Os que não conseguem chegar até o STF são na maioria, pobres e pretos.